Este blog foi criado com o intuito de aprofundar e melhorar os conhecimentos da disciplina de Biologia do 12ºano.Serão apresentados documentos, textos,artigos relacionados com o programa de Biologia sobretudo sobre o tema da Biotecnologia.

terça-feira, janeiro 31, 2006

Projectando novos materiais e máquinas moleculares


Há cerca de 10 mil anos, os humanos começaram a domesticar plantas e animais. Agora é hora de domesticar as moléculas

Ao imitarem a natureza, os cientistas estão desenvolvendo padrões moleculares completamente novos que podem servir de protótipo para novos materiais e máquinas moleculares sofisticadas. No emergente campo da nanotecnologia, os aminoácidos atuam como blocos naturais básicos usados para criar estruturas como peptídeos e proteínas para aplicação nas áreas de medicina e energia. Os nanobiotecnólogos começaram a explorar a automontagem molecular como uma ferramenta para a criação de novas nanobioestruturas, tais como nanotubos para fundição de metais, nanovesículas para encapsulação de medicamentos e matrizes de nanofibras para a formação de novos tecidos. Também construíram um fotossistema de densidade extremamente alta em nanoescala e máquinas moleculares ultraleves para captação de energia solar. Com a melhor compreensão desses fenômenos aparentemente intratáveis, um dia a humanidade será capaz de usar nanodispositivos para regenerar partes do corpo ou rejuvenescer a pele, aumentar a capacidade humana, utilizar a ilimitada energia solar e conseguir outros feitos que hoje parecem impossíveis.


A biotecnologia, conhecida principalmente por sua aplicação nas áreas de medicina e agricultura, está se concentrando cada vez mais na criação de máquinas e materiais biológicos novos com uma impressionante diversidade de estruturas, funções e usos. O advento da nanotecnologia acelerou essa tendência. Aprendendo com a natureza, que por bilhões de anos moldou e burilou formas arquitetônicas moleculares para executar uma miríade de tarefas específicas, os nanobiotecnólogos estão desenvolvendo padrões moleculares completamente novos — pouco a pouco, de baixo para cima — para criar novos materiais e máquinas moleculares sofisticadas. Na próxima geração, alguns avanços, tais como novos materiais para regenerar tecidos lesados e máquinas moleculares para utilizar a energia solar a partir das menores moléculas de aminoácidos e lipídeos, provavelmente terão um impacto enorme em nossa sociedade e na economia mundial.
A moderna biotecnologia já produziu uma ampla gama de produtos úteis, a exemplo da insulina humanizada e novas vacinas. Mas o que vem pela frente pode ser até mesmo mais revolucionário. É por isso que governos pequenos e grandes e indústrias locais e globais estão buscando atrair cada vez mais talentos e investimentos em biotecnologia. Não há dúvida de que a biotecnologia, auxiliada pelas ferramentas da nanotecnologia, está se expandindo em ritmo acelerado, e o melhor ainda está por vir.

Fonte: http://usinfo.state.gov/journals/ites

sábado, janeiro 28, 2006

Será que os alimentos transgénicos vão acabar com a fome no Mundo??


A fome nos paises de terceiro Mundo não se deve a uma escasses total de comida, mas a uma má distribuição desta pelo Mundo. Assim, uma maior produção de comida permitida pelos alimentos transgénicos não iria alterar a situação. Contudo se estes permitirem colocar plantações em terrenos inférteis já poderão realmente contribuir para uma melhoria das condições de vida nestes paises.
A biotecnologia também oferece a esperança de aumentar os benefícios nutricionais de muitos alimentos. Dentre os mais conhecidos, encontra-se a variedade denominada "Arroz Dourado", geneticamente modificado com adição de beta caroteno, que é convertido em vitamina A no corpo humano. A alimentação de mais de três bilhões de pessoas em todo o mundo inclui níveis inadequados de vitaminas e minerais essenciais, como vitamina A e ferro. A deficiência somente nesses dois micronutrientes pode resultar em anemia severa, obstrução do desenvolvimento intelectual, cegueira e até a morte. E, muito embora as entidades beneficentes e agências de auxílio como o Fundo das Nações Unidas para a Infância e a Organização Mundial da Saúde tenham dado importantes passos para reduzir a deficiência de ferro e vitamina A, o sucesso foi passageiro. Nenhuma estratégia eficaz permanente foi idealizada até agora, mas o Arroz Dourado pode finalmente significar uma mudança.
No entanto, estima-se que os alimentos modificados com vista a suprimir a deficiencia alimentar pelo Mundo não fique por aqui, estão a ser desenvolvidas safras como mandioca, mamão e trigo com resistência adquirida a vírus comuns de plantas; arroz que pode converter de forma mais eficiente a luz do sol e o dióxido de carbono para crescimento mais rápido; batatas que produzem uma vacina contra a hepatite B; bananas que produzem vacina contra a cólera; e incontáveis outras.

terça-feira, janeiro 24, 2006

O drama do H5N1 - a Gripe das Aves


O tema em mais destaque da actualidade é o medo da epidemia da gripe das aves.

Mas, afinal, o que é a gripe ads aves??

A gripe das aves é uma doença contagiosa dos animais, provocada por um vírus que normalmente afecta aves e , mais raramente, suinos. É uma epidemia conhecida ha mais de 100 anos, que raramente afecta o Homem.
è causada pelo vírus influenza (vírus da gripe) do tipo A que tem varios subtipos. Sendo a estripe mais perigosa para os humamnos a H5N1.

Como é feito o contagio?

O contagio pode ocorrer através do contacto directo com animais infectados ou com superfícies ou materiais infectados com o vírus. A água, os alimentos, as gaiolas, funcionam muiotas vezes como transmissores. Há também um grande risco de infecção por parte dos anbimais domesticos , que andam livremente, contrairem de outros animais selvagens.
O vi´rus propaga-se sobretudo através das aves migratórias, sobretudo as aquáticas, que são hospedeiras naturais do vírus, e espalham-nos através da saliva, das fezes e das secreçoes nasais.
Existem ainda, animais que mesmo com a doença, não ficam doentes, mas podem passa-la a outros animais. O H5N1 pode ainda ser transportado pelas patas e no corpo dos roedores.

Várias medidas estao a ser tomadas por parte dos governos de todo o Muno, no sentido de impedir uma epidemia. Portugal, destaca a importância de produção de vacinas antigripais.
O ministro da saúde declarou recentemente, que: "Estarmos alerta não basta, temos de estar alerta e preparados. No momento de perigo, se se vier a concretizar essa ameaça, cada país produtor jogará no seu egoísmo nacional e primeiro, antes de mais, tratará de resolver o seu problema e só depois abrirá as portas para ceder aos outros países a sua produção".
Neste sentido, o ministro da Saúde destacou hoje, em Condeixa, Coimbra, a importância estratégica de Portugal estar preparado para uma eventual pandemia de gripe, criando-se nesta zona, uma empresa farmacêutica Medinfar, para criar uma unidade de produção de vacinas antigripais e das futuras vacinas contra a variante humana da gripe das aves, no caso de uma eventual pandemia. Ficando assim , Portugal apto para se defender dos eventuais riscos, que esta doença comporta.

domingo, janeiro 22, 2006

Questões éticas!


"Não cabe ao homem alterar a biodiversidade, brincando com coisas que não conhece bem."

O desenvolvimento e a aplicação de conhecimentos das ciências da vida e da biotecnologia colocam questões éticas fundamentais, como a definição e a natureza do ser humano ou a utilização e o controlo das informações genéticas.
Por outro lado, as ciências da vida e a biotecnologia suscitaram um grande interesse na população e deram lugar a um debate importante. Este debate deveria ser abrangente, aprofundado, estruturado e solidamente fundamentado, a fim de permitir uma melhor informação e uma compreensão mútua. A promoção da informação e do diálogo tem por conseguinte uma importância crucial, a fim de ajudar a população e as partes interessadas a compreender e a apreciar melhor estas questões complexas e a desenvolver métodos e critérios para avaliação dos benefícios em relação com os inconvenientes ou riscos.
Apesar de serem técnicas consideradas como muito positivas dado o aumento da população mundial, são alvo de algumas críticas visto serem técnicas dispendiosas que não estão ao alcance dos países mais pobres, agudizando-se assim as diferenças relativamente aos países industrializados. Por outro lado, a ideia de que a biodiversidade é um património comum da humanidade, não podendo por isso ser sujeita a monopólios, é outro argumento utilizado como crítica.
As autoridades públicas, os agentes económicos e a comunidade científica deveriam empenhar-se activamente na comunicação dos factos relevantes e na facilitação da compreensão das questões-chave, num quadro de cooperação internacional.

Posto em causa o cultivo de milho transgénico em Portugal - Cultivo suspenso por providência cautelar


A providência cautelar recentemente interposta pelo advogado José Sá Fernandes contra o cultivo desregulado de plantas transgénicas em Portugal já deu os seus primeiros frutos. Enquanto não houver decisão final por parte do Tribunal Administrativo e Fiscal de Lisboa, a autorização de venda de sementes transgénicas e o respectivo cultivo devem ser considerados legalmente suspensos. O efeito suspensivo entrou em vigor após a notificação pelo Tribunal ao Ministério da Agricultura, a qual ocorreu há cerca de uma semana.

O vazio agora colmatado por esta suspensão resultou da decisão da Comissão Europeia, tomada em Setembro 2004, de autorizar o cultivo de dezassete variedades de milho transgénico do tipo MON 810 em toda a União Europeia. Nenhum Estado-Membro tinha as necessárias regras de coexistência preparadas, mas países como a Áustria, Polónia, Hungria e Itália optaram por impor moratórias, de lei ou de facto, para proteger a sua agricultura da contaminação que um cultivo desregrado de plantas transgénicas inevitavelmente acarreta.Em Portugal, tanto o anterior quanto o actual governo, e ao invés do que o bom senso exige, permitiram que o cultivo de OGM avançasse irrestrito e sem qualquer protecção da agricultura convencional e biológica. O Decreto-Lei necessário continua sem estar publicado e os concelhos que já se declararam como Zonas Livres de Transgénicos (nomeadamente Mora, Aljezur ou o Cadaval) continuam à espera da prometida regulamentação com vista à formalização legal deste objectivo de protecção ambiental e agrícola.A acção popular, cuja providência cautelar está agora a decorrer, representa uma iniciativa da sociedade civil materializada através de um conjunto alargado de associações de agricultura, do ambiente e do consumidor: QUERCUS - Associação Nacional de Conservação da Natureza, CNA - Confederação Nacional da Agricultura, ACOP - Associação dos Consumidores de Portugal, AGROBIO - Associação Portuguesa de Agricultura Biológica, GAIA - Grupo de Acção e Intervenção Ambiental, BIOCOOP - Cooperativa de Consumidores de Agricultura Biológica, AGRIDIN - Associação Profissional para o Desenvolvimento da Agricultura Biodinâmica e Biológica e SALVA - Associação de Produtores em Agricultura Biológica do Sul.É de notar que a preocupação constante neste bloqueio legal não se esgota com a publicação do Decreto-Lei da Coexistência em Diário da República. O diploma, embora mandatado para impedir a contaminação pelo cultivo de transgénicos, na realidade permite, por exemplo, que os campos de milho fiquem separados por faixas de apenas vinte metros de distância (desde que nessa faixa seja cultivado milho não-OGM). Tal regra é inaceitável pois constitui uma verdadeira autorização para contaminar e uma inversão do princípio do poluidor-pagador.


Fonte: Plataforma Transgénicos Fora do Prato2005/05/05

Principais espécies vegetais geneticamente modificadas


Actualmente todas as culturas geneticamente modificadas encontradas no mercado internacional foram projectadas usando-se umas de três características básicas em alguns casos até mesmo as três. Essas características são: resistência a infecções virais, tolerancia a certos herbicidas e reistência aos danos causados pelos insectos. Os genes utilizados para fazer as alterações derivam de microorganismos.
O gráfico ao lado, mostra a percentagem de OGM mais consumidos, sendo o mais comercializado o milho (37.4%), seguindo-se a colza (12.4%) e a batata ( 12.1%), seguindo-se as restantes espécies assinaladas em menores quantidades.
Dependendo de país para país, sao utilizados nos produtos, diferentes caracteristicas tais como :
· Milho com resistência a insectos: Argentina, Canadá, África do Sul, Estados Unidos, Comunidade Europeia
· Milho com tolerância a herbicidas: Argentina, Canadá, Estados Unidos, Comunidade Europeia
· Soja com tolerância a herbicidas: Argentina, Canadá, África do Sul, Estados Unidos, Comunidade Europeia (apenas para processamento)
· Óleo de colza com tolerância a herbicidas: Canadá, Estados Unidos
· Escarola com tolerância a herbicidas: Comunidade Europeia (somente para fins de criação)
· Morango com resistência a vírus: Canadá, Estados Unidos
· Batata com resistência a vírus e tolerância a herbicidas: Canadá, Estados Unidos

quinta-feira, janeiro 19, 2006

A participação percentual de OGM por pais


A participação dos paises nos OGM é variavel, tendo maior incidência em alguns paises e quase nula noutros. Os EUA lideram esta tarefa ao apresentarem uma percentagem de ecrca de 71.1% seguindo-se do Canadá com 9% . O grafico apresentado mostra essas mesmas percentagens.

terça-feira, janeiro 17, 2006

O IMPACTO DA BIOTECNOLOGIA NOS DIVERSOS SECTORES PRODUTIVOS


O impacto da Biotecnologia, seja ela clássica ou moderna atinge os sectores mais diversos,desde a agricultura à saude.

Agricultura: Adubo composto, pesticidas, silagem, mudas de plantas ou de
árvores, plantas transgênicas, etc.
Alimentação: Pães, queijos, picles, cerveja, vinho, proteína unicelular, aditivos, etc.

Indústria: - Quimica - Butanol, acetona, glicerol, ácidos, enzimas, metais, etc.
- electronica- Biossensores, etc.
Meio ambiente: Recuperação de petróleo, tratamento do lixo, purificação da água, etc.
Pecuária: Embriões, animais transgênicos, etc.
Saúde: Antibióticos, hormônios e outros produtos farmacêuticos, vacinas,
reagentes e testes para diagnóstico, células-tronco e novos
tratamentos, etc.
A Biotecnologia tem provocado inúmeros debates e controvérsias, (biodiversidade, patentes, ética). Seu futuro depende dos factores económicos e sociais que condicionam o desenvolvimento industrial. Mas, seja como profissionais, seja como cidadãos conscientes haveremos de tomar decisões. É neste contexto, ao despontar o século XXI, que mais uma vez o saber torna-se indispensável.

domingo, janeiro 15, 2006

Já tomou a sua dose de biotecnologia??


Logo no primeiro mes de vida, quando ainda nem sabiamos quem eramos, já nos haviam aplicado uma dose de biotecnologia: a VACINA!!!
Com a descoberta da célula e a evolução das pesquisas sobre "micróbios", no final do século 19, a utilização desses organismos foi ampliada, dando origem a vacinas, antibióticos e hormonas. Tudo isso é a biotecnologia.
Actualmente, a nossa dose de biotecnologia é tomada não so atraves das vacinas, mas também em frutas e legumes que consumimos no nosso dia-a-dia.
Mas este milagre da ciencia, ainda suscita muitas duvidas entre a comunidade e muitas discussões por parte dos cientistas e governos. Ainda não se sabem os efeitos de toda essa interferência do homem no processo natural da vida.
Mas essa é uma "bioquestão" para a biossegurança e a bioética!

Bio...Bio...O quê?? Bioética!!


Muitas vezes, quando ouvimos ou lemos uma notícia sobre novas tecnologias que não conhecemos, como o Projeto Genoma, levamos um susto. Não podemos acompanhar de perto a evolução das pesquisas científicas, então ficamos com a pulga atrás da orelha quando aparece uma nova descoberta: como isso vai interferir na nossa vida?
Até mesmo entre os cientistas existem muitas dúvidas sobre como os novos conhecimentos vão ser usados pelos pesquisadores. É preciso que eles desenvolvam seu trabalho com bom senso, responsabilidade, justiça, respeito a si mesmo e aos outros, e que atendam aos interesses da população. O conjunto de todas essas maneiras de agir é chamado de ética. No caso, de bioética.
Nosso papel como
cidadãos também é importante nos acontecimentos. Não devemos impedir ou atrapalhar o crescimento da ciência, mas também temos o direito de receber esclarecimentos de cientistas e governantes sobre como as novas tecnologias vão afetar a nossa vida. Também devemos participar da discussão sobre a ética na engenharia genética. Viu? Até rimou!

publicado em: www.canalkids.com.br/.../ biologia/biotec2.htm

sábado, janeiro 14, 2006

biotecnologia, o que é?


A biotecnologia é a " aplicação dos principios cientificos e da engenharia ao processamento de materiais, atraves de agentes biologicos, para prover bens e assegurar serviços".
Utiliza como principios cientificos os da : Microbiologia, Bioquimica, Genética, Engenharia Quimica e Informatica. Como agentes biologicos recorre a microorganismos, células e moléculas ( enzimas, anticorpos, DNA...) . neste sentido vai prover bens, como os alimentosm bebidas, produtos quimicos, energia, produtos farmaceuticos, pesticidas, entre outros, e os serviços assegurados baseiam-se na purificaçaos das águas, tratamento de resíduos, controle da poluição.
Em suma, a Biotecnologia permite á industria farmaceutica, cultivar microorganismos para proteger os antibióticos que são comprados nas farmácias, permite obter alimentos transgénicos , fazer tratamento de despejos sanitários; ou seja, a biotecnologia está etudo à nossa volta!